Categorias
Notícias

Aluno do Novo Ensino Médio já sai com profissão, diz pedagoga do SESI

O Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) vão consolidar em 2022 o quarto ano de implementação do Novo Ensino Médio no Amazonas, sendo as respectivas instituições pioneiras no estado na adaptação e oferta do novo formato de ensino, que se torna obrigatório a partir do próximo ano para todas as escolas da rede pública e privada, conforme alteração na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). A primeira turma de 56 alunos formandos do SESI/SENAI receberá no final do ano a dupla certificação de ensino médio com formação técnica e profissional em Eletrotécnica.

Com nova organização curricular, que contempla a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a oferta de diferentes itinerários formativos, com foco em áreas de conhecimento e na formação técnica e profissional, conforme alteração na LDB, a carga horária mínima anual no ensino médio foi ampliada para mil horas.

De acordo com a gerente da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa, Ana Karina Holanda, na nova estrutura curricular, os alunos têm autonomia para escolher as áreas de afinidade e concluem o ensino médio juntamente com o curso técnico ofertado em parceria com o SENAI que, para o próximo ano, irá ofertar formação técnica em Mecatrônica, Redes de Computadores ou em Eletrotécnica. As Escolas SESI já estão com matrículas abertas para 2022.

Formada há mais de 19 anos pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em Pedagogia, Ana Karina Holanda tem especialização em Supervisão Educacional e em Psicopedagogia, pela Instituição de Ensino Superior Martha Falcão.

O que é o Novo Ensino Médio?

Ana Karina- A mudança na estrutura do Novo Ensino Médio SESI/SENAI amplia a carga horária mínima anual das escolas de 800h para 1.000h. O estudante cursa o Ensino Médio + Curso Técnico com uma metodologia muito mais dinâmica, flexível e criativa, com foco nas áreas de conhecimento e na formação técnica e profissional.

Quais são os benefícios para os estudantes com a nova organização curricular?

AK- O aluno já sai do Ensino Médio com uma profissão. Por meio desse novo currículo, a parceria entre SESI e SENAI objetiva que seus estudantes desenvolvam competências e habilidades necessárias ao mundo do trabalho, nos aspectos sociais, cognitivos e científicos, para que se preparem para as profissões existentes e reflitam sobre campos de atuação profissional e transformações das carreiras especialmente para a indústria nacional e internacional. O Novo Ensino Médio também proporciona aos adolescentes e jovens a construção de uma vida social, cultural, tecnológica que permita o seu ingresso no mundo do trabalho e possibilite a continuidade dos seus estudos no nível superior.

Como funciona?

AK- O currículo do Novo Ensino Médio, com itinerários formativos, busca a centralidade em competências e habilidades/capacidades, contextualizadas na realidade do mundo atual e se propõe a superar a tradição pautada em uma grade de conteúdos enciclopédicos descontextualizados. Assim, o projeto pedagógico contempla as seguintes dimensões de formação: áreas de conhecimento; competências e habilidades; objetos de conhecimento; metodologias de ensino com ênfase em projetos e práticas de pesquisa e de protagonismo.

E as disciplinas tradicionais continuam no currículo?

AK – Sim, as matérias tradicionais de física, química e biologia continuam existindo, mas são apresentadas em um novo contexto para os alunos, dividido em cinco grandes áreas do conhecimento: Linguagens e suas Tecnologias (conteúdos de língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, educação física e tecnologia da informação e comunicação); Ciências Humanas e suas Tecnologias (história, geografia, filosofia e sociologia); Ciências da Natureza e suas Tecnologias (química, física e biologia); Matemática e suas Tecnologias; e Formação técnica e profissional (cursos técnicos em parceria com o SENAI).

Como ficou dividida essa carga horária nos três anos do Ensino Médio?

AK- O Projeto de Cursos para Itinerários do Novo Ensino Médio, desenvolvido conjuntamente pelo SESI e SENAI, divide 3.000 horas de Ensino Médio, em 1.800 horas de educação básica e 1.200 horas para formação profissional, de acordo com a nova grade proposta pelo MEC, sendo tudo em um único turno pela manhã: O 1º ano é reservado para Formação Geral (800h) + Iniciação para o Mundo do Trabalho (200h), com um dia na semana com aulas no SENAI. O 2º ano para Formação Geral para a Área Industrial (600h) + Módulo Integrador (400h), com dois dias no SENAI; o 3º ano, com Formação Geral para a Habilitação Técnica (400h) + Habilitação Técnica no curso escolhido (600h) e três dias no SENAI.

Quais cursos técnicos o aluno tem para cursar em parceria com o SENAI?

AK- Para 2022 a escola SESI/ SENAI irá oferecer as opções de cursos técnicos de Eletrotécnica, Mecatrônica e Redes de Computadores. O aluno já se inicia no 1º ano do Ensino Médio, com o módulo do Mundo do Trabalho, que é uma estratégia adotada pelo SENAI para assegurar que os estudantes façam suas opções por um itinerário, fundadas no autoconhecimento; na visão contextualizada do mundo do trabalho; e no estabelecimento de um projeto de vida e carreira realista.

Como funciona a parte técnica do SENAI?

AK- Dividido em três módulos, os alunos no 1º ano do ensino médio têm contato com o mundo do trabalho, que estimula o autoconhecimento. No 2º ano, cursam o módulo Básico Introdutório, para que comecem a ter contato com áreas do curso escolhido, trabalhando os fundamentos iniciais. Para concluir a certificação, no 3º ano, os alunos têm o foco na ocupação profissional específica. As aulas da parte prática e teórica dos cursos técnicos são feitas in loco, utilizando toda a infraestrutura e os laboratórios dos cursos no SENAI.

Qual o material didático utilizado no ensino?

AK- As escolas da Rede SESI começaram este ano com o Novo Sistema Estruturado de Ensino, alinhado com a BNCC, com material didático próprio e autoral desde a educação infantil até o Ensino de Jovens e Adultos (EJA), passando também pelo ensino fundamental e o Novo Ensino Médio.

A proposta pedagógica de ensino para essa estrutura de ensino é fazer com que no lugar das antigas provas teóricas, desestimulantes, exista um novo conjunto de avaliações posicionando o aluno como protagonista do aprendizado. Os conceitos são gerados com base na resolução de problemas: produção autoral, projetos interdisciplinares, debates, teste de progresso e simulados.

O aluno encerra o Ensino Médio com dupla certificação?

AK- Ao final do 3º ano, o estudante receberá certificação única do ensino médio com formação técnica profissional SESI/SENAI. As duas formações e aprovações dependerão uma da outra, atendendo às exigências da legislação. Todo esse modelo é ideal para que o jovem estabeleça relação entre teoria e prática, além de se preparar para o ensino superior e os desafios do mundo do trabalho.

Como fica a relação Novo Ensino Médio e os vestibulares Enem, Macro, Sis e Psc?

AK- A reforma do Novo Ensino médio não trata especificamente de nenhum dos vestibulares, sendo assim, as alterações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional não interferem diretamente nos processos seletivos das universidades.

Quando se tornará obrigatório nas escolas?

AK- Conforme a Lei nº 13.415/2017, que estabeleceu uma mudança na estrutura do ensino médio, as escolas da rede pública e privada têm até o ano que vem, 2022, para se adaptar e implementar a reforma do Novo Ensino Médio nas instituições.

Qual escola do SESI oferta o Novo Ensino Médio?

AK- OSESI oferece o Novo Ensino Médio na Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa, localizada na Av. Cosme Ferreira, 3295, Aleixo, telefone 98545-3502 ou 98443-6358. Em 2022, o SESI já vai para o quarto ano de atuação com a nova estrutura que irá formar 56 alunos com a certificação do Novo Ensino Médio com técnico em Eletrotécnica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *