Categorias
Notícias

Escolas SESI voltam com ensino fundamental híbrido

Com acolhida animada por músicas na flauta doce, os alunos do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, das Escolas SESI Dr. Emina Barbosa (no Aleixo) e Escola SESI Dr. Francisco Garcia (no Distrito Industrial), retornaram hoje, 29, às aulas híbridas. As aulas presenciais passam a ocorrer em dois dias da semana e nos demais dias o ensino será remoto, com encontros ao vivo pelo ambiente virtual de aprendizagem on-line Plurall, disponível no Portal SESI de Educação, e com as ferramentas Google For Education: Google Classroom e Meet.

Para evitar aglomeração, as escolas SESI dividiram as turmas em grupos A e B para as aulas presenciais. Os alunos que optaram por continuar no sistema remoto vão receber, simultaneamente com as aulas presenciais, as aulas previamente gravadas pelos professores. “Fizemos pesquisa junto aos pais e a grande maioria optou pela retomada das aulas na escola, chegando a mais de 120 alunos”, disse a gerente da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa, Ana Karina Holanda.

Atentas à segurança dos alunos e em conformidade com as medidas do governo estadual, as Escolas SESI estão atendendo 50% da capacidade e com medidas de higienização e distanciamento mais rígidas. “Orientamos os pais, por reunião on-line, que mandem mais de uma máscara para que seja feita a troca, conforme instruído pelas professoras e equipe de enfermagem, após as refeições, por exemplo”, explicou ela.

Os cuidados no refeitório, segundo Holanda, têm sido reforçados e com escala das turmas. A cada nova saída dos alunos das salas de aula, a equipe de limpeza fará higienização do ambiente. “Estamos ampliando alguns horários de atividades externas da sala, como o da refeição, para poder dar tempo a uma higienização antes dos alunos retornarem para suas atividades”.

Com limitação de circulação e distanciamento pelo local, adesivagem ao longo dos corredores de entrada e dentro da escola, além dos totens de álcool em gel 70%, aferição de temperatura na entrada e tapetes de higienização, tanto os colaboradores quanto os alunos devem seguir medidas de segurança implementadas pelo protocolo de Segurança das Escolas SESI Amazonas contra a covid-19.

As medidas já estavam sendo aplicadas desde 2020 com o ensino que também ocorreu de forma híbrida. Segundo a gerente da Escola SESI Dr. Francisco Garcia, Sinthia Cavalcante, os pais já foram instruídos que a circulação também está limitada. “Desde o ano passado estamos com medidas mais rígidas de circulação dos pais dentro da escola. Somente é liberada a circulação dos colaboradores e alunos e esse retorno presencial em 2021 já faz parte das medidas aplicadas no ano passado com eles”, relatou ela.

Categorias
Notícias

Alunos da pré-escola do SESI retornam às aulas presenciais com reforço nos cuidados contra a covid-19

Os alunos da pré-escola da Escola SESI Dr. Francisco Garcia, no Distrito Industrial retomaram hoje, 11, as aulas presenciais, após duas semanas de ensino remoto. As crianças do 1º e 2º período, de 4 e 5 anos, retornam com todos os cuidados recomendados pelo Protocolo de Segurança das Escolas SESI Amazonas.  As crianças começaram o ano letivo em fevereiro, em casa com apoio de familiares, acessando o Google Classroom, por onde receberam as atividades e orientações, reuniões on-line com a equipe multidisciplinar do SESI (pedagogos, nutricionistas, assistente social, pediatra, enfermeira, psicóloga e odontopediatra).

“Meu filho está estudando pelo primeiro ano na Escola SESI. Para o início do ano letivo presencial, eu me sinto seguro, justamente, pelas medidas e o protocolo, que foi implementado para os pais e alunos em relação ao Covid-19”, contou o analista de logística da Moto Honda, Cleberson Ferreira, pai do Cleberson, de 4 anos, aluno do 1º período.

Para Maria Beatriz Alves, 5, que já estuda desde os cinco meses no SESI, a ansiedade era grande para rever os amigos e professores. A mãe, Renata Anchieta, 43, conta que com as mudanças implementadas com o ensino presencial se sente segura em levar a filha para estudar. “A escola está toda preparada e as crianças também estão sendo preparadas, desde em casa com as aulas remotas, sobre o uso da máscara, higienização das mãos e distanciamento das mesas”, disse ela. 

Com limitação de circulação e distanciamento pelo local, adesivagem ao longo dos corredores de entrada e dentro da escola, além dos totens de álcool em gel 70%, aferição de temperatura na entrada e tapetes de higienização, tanto os pais quanto os alunos devem seguir medidas de segurança implementadas pelo SESI contra a Covid-19.

“Os pais ao longo desse retorno, primeiramente remoto, participaram de reuniões on-line com toda a equipe técnica – pedagogos, nutricionistas, assistente social, pediatra, enfermeira, psicóloga e odontopediatra -, sobre como seria esse ano letivo, quais medidas serão trabalhadas para a segurança das crianças e como se preparar em casa com eles para esse retorno, onde também foi recomendado o uso/ envio de três máscaras para troca durante o dia – uma para ir, outra para ficar na escola, outra para o retorno para casa -”, relatou a gestora da Escola SESI, Sinthia Cavalcante.

Reforço na higienização das rotas

Para quem é filho de trabalhador do Polo Industrial de Manaus (PIM), o translado começa cedo, principalmente para os que vêm com os pais nas rotas até as empresas, antes de seguir até a Escola SESI Dr. Francisco Garcia. Acompanhados de monitores, a partir da empresa, até a Creche do SESI, os alunos seguem novas medidas de segurança também dentro do transporte no percurso empresa-escola.

De acordo com o motorista Silvio Moraes, 46, que transporta os filhos dos trabalhadores da empresa Flex, devido a pandemia, tiveram que readaptar o transporte para reforçar a segurança das crianças. “Disponibilizamos álcool em gel, para todas as crianças e monitoras, durante o transporte para uso na entrada e saída do ônibus. É obrigatório o uso de máscara em todo o trajeto e está sendo feito o distanciamento no uso dos assentos, banco sim e outro não, intercalando as crianças”, explicou ele.

Ao relatar a rotina, também com higienização dos bancos, Moraes explica que o ônibus com 48 lugares hoje transporta no máximo 50% da capacidade, levando crianças na faixa etária de 4 e 5 anos e que a cada novo trajeto é feito reforço na limpeza dos espaços.

“É feita a higienização completa dos bancos do carro, diariamente, além de limpeza a cada novo trajeto, principalmente dos corrimões, braço das cadeiras e o cinto de segurança, onde há maior contato”, ressaltou.

Categorias
Notícias

Alunos do SESI têm material inovador para estudos

Preparação para um futuro cada vez mais tecnológico e voltado para a resolução de problemas é o foco da aprendizagem dos estudantes

Os alunos do Serviço Social da Indústria (SESI/AM) ingressaram ontem, 8, em novo sistema de ensino nas Escolas SESI em Iranduba, Itacoatiara e Parintins, e no próximo dia 15 será a vez dos alunos em Manaus. Trata-se do novo Sistema Estruturado de Ensino (SEE) alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com novas matrizes curriculares e material didático totalmente reformulado, autoral, em parceria com o Grupo Somos.

Neste início de ano letivo de forma 100% remota, a Rede SESI de Educação no Amazonas traz novo conceito pedagógico, com foco em preparar os alunos para os desafios tecnológicos e profissões do futuro, baseados nos preceitos STEAM, acrônimo em inglês usado para referir-se às áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia, Matemática e Artes, nas metodologias ativas e no protagonismo dos professores e alunos.

Com aulas iniciadas em 22 de fevereiro, os alunos recebem, digitalmente, reforço de conteúdo do ano letivo e a partir de hoje contam também com o material didático autoral físico, distribuído nas escolas em sistema de entrega drive-thru, para o desenvolvimento do aprendizado.

“Os alunos utilizam, assim, o material remodelado pelos professores da Rede SESI do Brasil, incluindo docentes do Amazonas”, disse a gerente da Escola SESI David Nóvoa em Iranduba, Viviane Barroso, ao detalhar que o novo material didático foi construído por professores, divididos por áreas de conhecimento ou campos de experiências, auxiliados por consultores em educação. Cinco professores do Amazonas participaram da elaboração dos documentos que norteiam desde a educação infantil até o Ensino de Jovens e Adultos (EJA), do ensino fundamental ao ensino médio regular.

O novo material didático e a nova matriz curricular do SESI incluem ainda atividades em programas de computador (uso do Minecraft e de I.A), além das noções de programação por meio do kit de Robótica, tendo como foco na metodologia a preparação para um futuro cada vez mais tecnológico e voltado para a resolução de problemas. O SESI conta também com assessoria pedagógica, formação de professores, simulados de avaliações externas e avaliações educacionais.

“As escolas estão bem alinhadas, utilizando as mesmas plataformas e ferramentas educacionais, além do novo material didático com os alunos a distância, mesmo com as particularidades das escolas do interior (Iranduba, Itacoatiara e Parintins)”, destacou Viviane Barroso.

O ambiente virtual de aprendizagem on-line Plurall, do grupo de educação básica Somos Educação, está disponível no Portal SESI de Educação, e com a integração do Sistema de Gestão Escolar (SGE). Ferramentas do Google For Education, como Google Classroom e Meet, além do Microsoft Teams, também são utilizadas para encontros diários ao vivo com os professores e agendamento de provas e atividades.

Categorias
Notícias

Creche do SESI retoma as aulas presenciais e mantém medidas de segurança contra covid-19

Segurança máxima no retorno presencial do ano letivo da educação infantil na Escola SESI Dr. Francisco Garcia, no Distrito Industrial. Com as medidas do Protocolo de Segurança das Escolas SESI Amazonas, os alunos da Creche (Berçário ao Maternal 3), de 4 meses a 3 anos de idade, retornaram nesta segunda-feira, 8, às aulas presenciais. Alunos da Pré-escola (1º e 2º período), de 4 e 5 anos, vão recomeçar na próxima quinta-feira, dia 11.

A Escola SESI está adequada ao novo decreto estadual, com a utilização de 50% da capacidade de suas salas de aula e medidas de segurança. Nesse primeiro dia, aproximadamente 150 crianças retornaram às atividades presenciais.

Desde a entrada, às 6h da manhã, os pais, alunos e funcionários já seguem o protocolo de segurança implementado pelo SESI. No hall da escola, o piso recebeu adesivos com marcações de distanciamento para professores e alunos que têm aferição de temperatura com termômetro digital e higienização com álcool em gel a 70% nas mãos, calçados e mochilas. A circulação no local é controlada e, de acordo com a gestora Sinthia Cavalcante, tem sido limitada para a entrada e circulação dos responsáveis.

“Os pais dos alunos mais velhos, do maternal, têm entrada mais limitada na escola para evitar aglomeração e manter uma circulação mínima nos corredores da escola. Assim que esse aluno chega na Creche já é recepcionado pelos professores e auxiliares, para formarem filas e entrarem em sala de aula. Estamos com horários diferenciados (escalonados) para entrada e saída dos alunos na escola, para evitar aglomerações”, explica Cavalcante.

As atividades pedagógicas que envolvam aglomerações em ambientes fechados também serão evitadas. O acolhimento e preparação do SESI para retomada desse ano letivo iniciou-se de forma remota em fevereiro utilizando o Google Classroom, por onde estavam sendo enviadas as atividades e orientações, além do contato direto com os pais em grupos pelo WhatsApp para tirar dúvidas e compartilhamento das aulas gravadas. De acordo com a professora Lucilene Trindade, os alunos retornaram para o ensino presencial sem dificuldade para assimilar e entender as novas regras.

“Estávamos tendo aulas diárias on-line e desde o ensino remoto, em casa, já orientávamos para a importância dos cuidados, como a higienização das mãos, uso de máscara e distanciamento das cadeiras com os colegas em sala, sempre explicando de forma lúdica com vídeo, músicas e figuras, o que é esse vírus e a importância de se cuidar”, relatou ela.

“Com os bebês, o protocolo reforça as medidas de higiene e rotina de cuidados que já eram realizadas pelo SESI, com uso obrigatório de máscaras (professoras), higienização das salas, carrinhos e cadeirões. E os pais devem enviar capas limpas para o colchão e lençóis de uso pessoal para trocas diárias”, disse a psicóloga do SESI, Déborah Moreira.