Categorias
Notícias

Alunos do SESI são premiados na Olimpíada Nacional de Ciências

Três alunos da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa foram premiados com Menção Honrosa na Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) e estão entre os melhores desempenhos em nível nacional. A olimpíada foi realizada em formato on-line no dia 22 de janeiro. Os alunos Ana Carla de Araújo, Edward Guimarães e Nelson Keiji obtiveram pontuação para o destaque na competição, que aplica provas com questões objetivas, envolvendo áreas como Astronomia, Biologia, Física, História e Química.

“Participar da ONC foi uma experiência totalmente diferente de qualquer outra olimpíada, porque reúne muitos conteúdos e acaba sendo um desafio para o aluno que tem que estudar um universo de coisas que não vai ser só utilizado na prova em si, mas dentro das avaliações da escola e externas, como Enem e até em concursos públicos”, relatou o aluno Edward Guimarães, 17, da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa.

Pela primeira vez participando da competição científica, Guimarães explica que, apesar da experiência desafiadora, se sentiu preparado e incentivado pelos professores a participar. “Eu ainda não conhecia a competição e, quando a professora de Química a apresentou em sala de aula, eu me interessei e decidir tentar. Nas duas fases da ONC, as provas nos fizeram pensar muito em como iriamos realizar. Em questões de (Ciências) Exatas, por exemplo, que tipo de fórmula iríamos usar ou se era uma questão mais de lógica e como resolvê-las”, explicou ele.

A aluna Ana Carla de Araújo, 18, que concluiu o ensino médio no último ano pelo SESI, revelou sua predileção pela área científica, o que a ajudou a enfrentar o desafio das duas provas. “Apesar de gostar de ciências da natureza, eu tenho dificuldade nessas áreas, então participar foi uma forma de me incentivar a superar esses desafios e fiquei muito feliz, principalmente, porque eu sabia que teria que encarar questões dissertativas, algo ao qual não estava tão acostumada e eu dei o meu melhor e fiquei feliz com o resultado e a experiência”, contou ela.

Araújo agora ressalta que pensa em fazer algum curso superior na área. “Foi uma experiência incrível e eu também me senti muito mais inspirada em aprender mais e agora até tenho intenção de atuar nessa área e eu espero que cada vez mais jovens possam ser inspirados a estudar ciências, pois acredito que esse é o principal caminho para nosso desenvolvimento”, disse ela.

Em novo formato, desde o ano passado, cumprindo os protocolos de segurança por conta da pandemia, a ONC premia com medalhas de ouro, prata, bronze e menção honrosa os estudantes com melhor desempenho em nível nacional, e pode ser realizada em qualquer lugar. Com o novo formato 100% on-line, o aluno faz as provas de forma remota também em casa.

“Resultados como esse em nível nacional incentivam cada vez mais os alunos a participarem e se interessarem pela área científica, ainda mais nesse momento em que a ciência está em evidência por se fazer muito necessária na vida das pessoas em todo o mundo. Vejo que independente da colocação, o nível de conhecimento deles e o desenvolvimento em sala de aula tem rendido bons frutos e isso tem sido destaque também”, disse a professora do SESI, Ana Caroline Duarte, que acompanha os alunos na participação de eventos científicos.

A Olimpíada é uma ação do Programa Ciência na Escola e uma realização de cinco sociedades científicas: a Sociedade Brasileira de Física, Associação Brasileira de Química, Instituto Butantan, Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É também um convite do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) para o estudo aos estudantes do ensino médio e dos 8º e 9º ano do Ensino Fundamental de escolas em todo o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *