Categorias
Notícias

Alunos destaques em robótica no SESI são aprovados para ensino técnico do IFAM

Anos dedicados aos estudos da robótica educacional e matemática renderam a três alunos da Escola SESI Padre Francisco Luppino, em Parintins, vagas no ensino médio integrado nos cursos técnicos de Informática e Mecatrônica do Instituto Federal do Amazonas (IFAM), em 2021. Os estudantes aprovados terão formação de base nacional comum do ensino médio em conjunto com a formação técnica profissional, concluindo os três anos do ensino médio com uma profissão.

O gosto pelo ensino da robótica educacional, que integra a grade curricular da Escola SESI Parintins, tem sido decisivo para o aluno Gabriel Monteiro, 14, que sonha cursar engenharia aeronáutica ao concluir o ensino médio. Participante da equipe de robótica da escola Lego Master, o aluno já chegou a ir para competições nacionais, como a do ano passado em São Paulo (SP), representando o Amazonas no Torneio First Lego League (FLL).

O pai de Gabriel, Carlos Monteiro, que é coordenador acadêmico da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) em Parintins, conta que o filho pesquisa muito o assunto – desde as faculdades que ofertam o curso no Brasil até a troca de ideias com profissionais que já atuam na área que pretende cursar -, por isso, escolheu o ensino médio técnico em Informática para agregar mais conhecimento.

“Em Parintins temos poucas opções de cursos para o ensino médio técnico. Ele conversou muito com os professores do SESI sobre a melhor escolha, pediu orientação e juntos acharam que a área de informática seria viável para se aprofundar mais em engenharia”, disse Monteiro, ao destacar a proximidade do filho com a equipe pedagógica, mesmo após a conclusão do ano letivo da escola (9º ano). “Ele mantém contato praticamente semanal com os professores e adora”.

O colega de equipe Fábio Simas Junior, 15, também está entre os aprovados da Escola SESI Parintins para o ensino médio técnico do IFAM no município e na capital. Aprovado em dois processos em áreas técnicas diferentes – Informática, no campus de Parintins e Mecatrônica, no campus Distrito Industrial em Manaus -, o aluno ainda analisa qual irá cursar, mas para o pai, que também se chama Fábio, a aprovação dupla já é motivo de orgulho e fruto de resultado dos estudos diários e incentivos do SESI.

“Quando entrou para estudar no SESI, ele se encantou com a robótica, só que ainda não tinha idade para fazer parte da equipe, além de um dos requisitos para ser membro, ser um aluno nota dez. Com esforço e dedicação, foi convidado a participar e agora tem a robótica como um dos pivôs para a escolha dos cursos”, relatou o pai, ao citar o orgulho da aprovação dupla como fruto da dedicação. “O Fábio é um aluno bastante dedicado ao longo da sua caminhada estudantil e tem conquistado muitos feitos que nos orgulham”.

Conquista da Matemática

Destaque nas olimpíadas nacionais de matemática ao longo dos anos na Escola SESI Parintins, o aluno Gabriel Xavier de Camargo, 14, é um dos aprovados para o ensino médio técnico em 2021. De acordo com a mãe Mônica Xavier, que é professora da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Gabriel é muito estudioso e amante da área. Revela, inclusive, que o filho pensa em cursar Matemática devido a esse incentivo que teve das competições e dentro de sala de aula no SESI.

Para o curso técnico, Gabriel optou pela área de Informática, no campus de Parintins e ficou em 2º lugar em ampla concorrência no processo seletivo, tendo a segunda maior nota de corte entre os alunos inscritos para a área.

“Nós ficamos muito felizes quando vimos o resultado. O Gabriel sempre foi um excelente aluno, muito inteligente.  Nós havíamos visto a nota de corte do ano anterior e esperávamos que ele passasse, mas foi uma surpresa ver a colocação. Acredito que a preparação foi sempre se esforçar e estudar para tirar notas boas e o SESI, de alguma forma, fez parte disso, porque ele estuda desde o terceiro ano lá e gosta dos professores”, relatou ela.

Categorias
Notícias

Alunos do SESI Amazonas na final da Olimpíada Nacional de Ciências

Sete alunos da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa seguem para a última fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), em formato on-line no dia 22 de janeiro. A competição destina-se a alunos do ensino médio e do 8º e 9º ano do ensino fundamental de escolas de todo o Brasil. Nessa fase os alunos vão responder 20 questões objetivas, envolvendo áreas como astronomia, biologia, física, história e química.

Em nova modalidade, desde o ano passado, cumprindo os protocolos de segurança por conta da pandemia, a ONC premia com medalhas de ouro, prata, bronze e menção honrosa os estudantes com melhor desempenho em nível nacional, e pode ser realizada em qualquer lugar. Com o novo formato 100% online, o aluno faz as provas de forma remota também em casa.

No último ano, o SESI Amazonas também foi destaque nas Olimpíadas de Matemática, Química e Astronomia. De acordo com a professora Ana Caroline Duarte, é importante motivar os alunos à participação de eventos científicos, principalmente nesse momento em que a ciência se faz muito necessária na vida das pessoas em todo o mundo.

“Participamos de várias Olimpíadas em 2020 e fruto disso tem sido o destaque, até nacionalmente, dos alunos do SESI em cada uma delas”, contou Duarte. Na Olimpíada Canguru de Matemática, o SESI Amazonas teve 35 medalhistas, e cinco premiados na Olímpiada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), realizada no formato virtual em novembro.

Na Olimpíada de Química do Rio de Janeiro, os alunos também confirmaram presença entre os melhores projetos científicos caseiros, com trabalhos expostos no canal oficial da Olimpíada no Youtube. Os experimentos foram realizados pelos alunos do 2º e 3º ano do ensino médio da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa. A mostra virtual “Química em Casa” recebeu três projetos destaques: Xilofone com Copos, Extração do DNA do Morango e Centro Gravitacional do Pet. Todos feitos pelos alunos em casa com auxílio virtual dos professores. Os experimentos são de baixo custo e utilizam materiais de fácil reprodução domiciliar. “Mesmo em meio a pandemia os alunos desafiaram sua criatividade e produziram projetos incríveis, além de praticar estudos de química que acompanham o Novo Ensino Médio, junto com as áreas de física e biologia”, ressaltou a professora.

Protetores da Infância”

Ao encerrarem o ano letivo de 2020, os alunos do SESI, autores do projeto “Protetores da Infância”, ainda entraram na lista de premiados do Desafio Criativos da Escola. A iniciativa integra o Design for Change, movimento global que encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança. O desafio nacional mobiliza estudantes de todo o país na construção de planos de ação para iniciar uma transformação ou aperfeiçoar uma iniciativa realizada por alunos com apoio de seus educadores.

“Protetores da Infância”, criado pelos alunos do ensino médio do SESI, tem como objetivo orientar crianças e adolescentes, por meio de palestras educativas e atividades lúdicas, sobre como proceder em relação a casos de abuso sexual. Entre os premiados na categoria “Igualdade”, os alunos do SESI se tornaram embaixadores do programa e ainda terão auxílio financeiro para viabilizar a ideia do projeto.